27 de setembro de 2011

CANÁRIOS DE PORTE DE "A a Z" BORDER


País de origem: Escócia

O Border tem na construção do seu nome oficial um aspecto bastante curioso; era reclamado pela Escócia como Common Canary, e como Cumberland Fancy pela Inglaterra, onde era criado em Cumberland, o nome, Border, significa fronteira.

O nome do canário foi definitivamente fixado por volta de 1980 como  Border Fancy Canary.

Pensa-se que originariamente o Border teve a sua origem em alguns cruzamentos de canários comuns acabando por ter também sangue de Yorkshire e Norwich que entre outras coisas ajudaram a dar origem ao seu comprimento e volume.

Como todas as raças, o Border, sofreu ao longo da sua existência diversas alterações até chegar à ave que hoje conhecemos com o actual standard em vigor aprovado em 2005 ou 2006.

Nota: Esta pequena introdução, (não vinculativa) tem como base uma pequena pesquisa feita pela Internet suportada na leitura de vários textos.

O Standard atual do Canário Border, aprovado pela C.O.M. é o seguinte:



CORPO
Em forma de ovo com o pólo mais grosso junto à cabeça.
Visto de Perfil - Bem cheio e bem arredondado (não obeso), com as curvaturas do peito e do dorso em harmonia entre sei (quase simétricas) e perfeitamente regulares desde a desmarcação do pescoço até à raiz da cauda.
Visto de cima - Com ombros largos e proporcionais à profundidade do corpo. Mostrando-se sempre uma ave bem arredondada vista de qualquer ângulo.
Evitar fendas ou sulcos na plumagem do peito.
Pontuação: 15.

COR
Rica, sedosa e pura, tão uniforme quanto possível, mas com extrema profundidade e brilho, tanto nos intensivos como nos nevados.
Interdita qualquer pigmentação artificial.
Pontuação: 15.

POSIÇÃO E COMPORTAMENTO
Movimento jovial e desenvolto, com cabeça bem levantada e posição altiva, formando 60º com a horizontal.
Pontuação: 15.

CABEÇA E PESCOÇO
Cabeça – Perfeitamente esférica e destacada quando vista de qualquer ângulo e proporcional ao tamanho do corpo, bico curto, olhos bem visíveis, colocados ao nível do prolongamento da linha imaginária que separa as mandíbulas e ligeiramente à frente do ponto central da cabeça.
Pescoço – Inserido no conjunto da cabeça, com a nuca profunda e bem reentrante marcando claramente a separação entre a cabeça e o pescoço.
Pontuação: 10.

ASAS
Compactas, bem aderentes ao corpo e cobrindo o dorso, com as remiges primárias e secundárias sempre unidas, terminado juntas sobre a raiz da cauda.
Pontuação: 10.

PLUMAGEM
Cerrada, firme e de ótima qualidade, macia, sedosa, brilhante e sem quaisquer frisados, rugosidades ou sulcos no peito ou nuca.
Pontuação: 10.

CONDIÇÃO GERAL
Em boas condições de saúde e limpeza.
Pontuação: 10.

PATAS
Suficientemente longas e com as coxas visíveis, em harmonia com o tamanho do corpo, revelando uma posição altiva e desenvolta.
Dedos e unhas proporcionados, perfeitos e limpos.
Pontuação: 5.

CAUDA
Cerrada e estreita, com a raiz bem cheia e arredondada, proporcional e no alinhamento do corpo.
Pontuação: 5.

TAMANHO
14,6 cm do topo da cabeça à ponta da cauda, em proporção e harmonia com as restantes características da ave.
Pontuação: 5.

Gaiola de exposição: Tipo Border com dois poleiros de 14mm, distanciados seis arames.

2 comentários:

  1. Eu amo este canário, e divino!
    Abraços.

    ResponderEliminar
  2. Gracias por enseñarnos todos estas razas poco conocidas.Un saludo Armindo

    ResponderEliminar